BANCO MUNDIAL APROVA 150 MILHÕES DE DÓLARES PARA IMPLEMENTAÇÃO DO PROJECTO ÁGUA SEGURA

O Banco Mundial aprovou nesta terça-feira, 14 de Dezembro, um financiamento de 150 milhões de dólares em apoio ao Governo de Moçambique, para implementação do projecto Água Segura, que deverá construir e reabilitar infraestruturas de água e saneamento, abrangendo um total de 17 pequenas vilas e 22 comunidades rurais nas províncias de Nampula e Zambézia.

Espera-se que com o Projecto Água segura, a ser implementado através da Direcção Nacional de Abastecimento de Água e Saneamento (DNAAS) e pela Administração de Infraestruturas de Água e Saneamento (AIAS), 186 mil pessoas terão acesso à água serviços seguros de abastecimento de água em 17 pequenas vilas e 301 mil pessoas nas comunidades rurais das duas províncias. 

Para além de investimentos no abastecimento de água, o Projecto vai fazer intervenções relevantes em infraestruturas de Saneamento melhorado e promoção de higiene nas vilas e comunidades abrangidas.

“Para a rapariga e mulher rural, a disponibilidade de água próximo de casa, significa menos tempo gasto a procura de água. Ao reabilitar e melhorar 179 infraestruturas de saneamento escolares, incluindo facilidades de gestão menstrual nas escolas, esta operação vai reduzir o absentismo e a desistência escolar da rapariga, causadas pela menstruação”, disse Idah Z. Pswarayi-Riddihough, directora do Banco Mundial para Moçambique, Comores, Maurícias e Seicheles, citada pelo website oficial daquela instituição financeira internacional.

A mesma fonte destacou ainda a melhoria da segurança no abastecimento nas pequenas vilas e zonas rurais, como um factor para impulsionar o crescimento económico do país, para além de ter um impacto positivo na redução da pobreza e no desenvolvimento do capital humano.

A componente 2 do Projecto Água Segura, vai igualmente apoiar a implementação da segunda fase do Programa de Nacional de Abastecimento de Água e Saneamento Rural (PRONASAR), uma iniciativa do Governo de Moçambique que visa alcançar a cobertura universal de água e saneamento até o ano de 2030.

Refira-se que cerca de 39% da população Moçambicana reside nas províncias de Nampula e Zambézia, no entanto, estas são as províncias com menores taxas de acesso aos serviços seguros de Abastecimento de Água e Saneamento, o que reforça o compromisso do Governo de Moçambique de reduzir as assimetrias no acesso aos serviços de abastecimento de água e Saneamento no país.

DNAAS – Água e Saneamento para Todos.